17.9.09

Desvio do septo nasal

Em Novembro de 2007 foi-me diagnosticada sinusite crónica. E esse diagnóstico tinha duas causas, o facto de ser alérgico aos ácaros e o facto de ter um considerável desvio do septo nasal. Em relação aos ácaros não à muito a fazer a não ser tentar eliminá-los, em relação ao desvio do septo nasal à a possibilidade de ser submetido a uma operação e foi o que fiz.

No dia 8 de Setembro de 2009, ligam-me do hospital a informar que serei operado na próxima Segunda-feira... Para dizer a verdade, levei na boa, talvez porque nunca tinha experimentado algo do género.
E assim foi Segunda-feira apresentei-me me cedinho no hospital, fiquei na cama até à 13 horas. Foi então que me levaram para a sala de espera das operações. Foi então que comecei a pressentir que não estava nada preparado para a operação. E para piorar ouvia o martelo a bater na tal ferramenta que provoca a fractura no septo nasal. Ai que medo! Mas dali já não podia sair…
Foi então que levei a anestesia geral e só me lembro de entrar na sala de operações e acordar na sala de espera. Foi um acordar indescritível, horrível, quase cometia a loucura de arrancar os tubos que me introduziram nas fossas nasais. Estava confuso, por momentos pensei que ainda não tinha sido operado e que aquilo era apenas o começo de um sofrimento horrível, mas não!
Clamei a Deus e fiquei mais calmo.
Tentei levantar-me e isso fez com que as enfermeiras me levassem logo para o quarto que dividia com mais dois utentes.
Durante as primeiras horas fiquei bastante mal disposto e tinha dificuldade em respirar, passei a noite a levantar-me de 30 em trinta minutos, mas tudo se foi normalizando. Quarta-feira tirei os tubos e cá estou quase no estado normal.
Obrigado a todos pelas orações e pela preocupação demonstrada através de mensagens e telefonemas!

Hello!

"Sendo fortalecidos com todo o poder, segundo a força da Sua Glória, em toda a perseverança e longanimidade; com alegria".(Col. 1:11)

Depois das férias, cá estou de volta ao trabalho. Ia a escrever pronto para o trabalho, mas a verdade é que hesitei, por momentos tive dificuldade em considerar-me pronto! Estarei a ficar demasiado preocupado com as circunstâncias?
Huuum!!
Será um sintoma de fraqueza?
Não! É provável que seja apenas a constatação de um facto assinalado. Portanto é possível que seja um sentimento que traduza alguns aspectos positivos, desde que me leve a depender mais de Deus…
Este sentimento fez-me recordar Moisés, no meio de uma pressão terrível. O povo de Israel com sua ingratidão, mais uma vez pressiona Moisés, reclama e exige comer carne. Deus então declara a Moisés que não apenas mandará carne para um dia, mas para um mês, Deus promete a provisão. E Moisés (O grande homem de Deus) ao ouvir da boca de Deus tal promessa, simplesmente dúvida de tal feito, e limita o poder de Deus. Moisés diz a Deus o número de homens que estão com ele (mais de seiscentos mil), depois fala dos rebanhos da terra e dos peixes do mar. Moisés disse o seguinte: Senhor, tu estás prometendo algo que não poderás cumprir...(Nm 11:21-22) O Senhor respondeu a Moisés:”Estará limitado o poder do Senhor? Agora verás se a minha palavra se cumprirá ou não”. (Nm11:23)
Por este exemplo se vê o quanto sou falho. Moisés depois de ouvir da própria boca de Deus duvidou… E isto não deve ser desculpa para mim, porque creio só ter duas alternativas: crer ou não crer. Se creio em Deus não posso limitar o seu poder.
Não podendo limitar o poder de Deus preciso de ser perseverante, paciente e cheio de animo, sabendo que força vem do Seu poder.